Um repositório colaborativo que fornece manuais, guias e dados em diversas áreas do conhecimento. Com muitas informações necessárias para entendermos as questões relacionadas à emergência global do Novo Coronavírus.

É difícil obter uma tradução exata para o nome desse repositório, pois podemos chama-lo de Manual Técnico do Coronavirus, ou Manual Tecnológico do Coronavirus. Tenho certeza que essa curiosa ambiguidade vai te surpreender quando você acessar o site.

Infelizmente a maior parte do conteúdo do repositório está disponível somente em inglês, mas muitas pessoas já estão se esforçando para fazer traduções em diversos idiomas, inclusive o Português falado no Brasil.

O site é uma ferramenta muito simples, bastante parecido com um arquivo do Google Docs, EtherPad e outros tantos que as pessoas que contribuem em projetos online já conhecem. É uma espécie de PAD do Coronavírus, já que recebe uma quantidade gigantesca de informações e colaborações simultâneas sobre a pandemia e ninguém precisa de grande conhecimento técnico para utilizar o repositório.

É lógico que há um preço à se pagar pela simplicidade, nem tudo é tão fácil quanto se imagina quando se tem milhares de acessos simultâneos. Pode acontecer das pessoas serem obrigadas a esperar um tempinho até a ferramenta carregar completamente. Mas vale a pena conferir todos os conteúdos relacionados ao COVID-19 disponíveis no site: cuidados médicos, epidemiologia, isolamento social, engenharia, voluntariado, tecnologia e outros tantos.

Evidentemente, todo o conteúdo está disponível como código aberto e qualquer pessoa pode utilizar para combater à desinformação, criar infográficos sobre a disseminação da epidemia, divulgar cuidados e protocolos de segurança (ao fazer compras no supermercado por exemplo), como aproveitar ao máximo o tempo em casa, desenvolver uma ferramenta de atualização em tempo real sobre o andamento de pesquisas científicas que estudam o vírus, instruções técnicas para configurar um respirador pulmonar e até mesmo os famosos arquivos para impressão 3D de diversos itens úteis nas emergências e unidades de tratamentos intensivos.

Algumas das seções são extremamente úteis para alertar-nos sobre a necessidade de reforçarmos nossas ideias sobre cultura de segurança digital ou ao organizar reuniões através de aplicativos e o uso de redes sociais para questões de organização de coletivos.

Mas o mais encantador desse projeto não é o seu nome maneiro, claro que não, mas é a forma com que, apesar das duras perdas e adversidades, essa pandemia será capaz de criar vínculos entre a medicina, profissionais da saúde, pesquisadoras acadêmicas, hackers e a sociedade civil capazes de mudar substancialmente a forma com que utilizamos aquilo que chamamos de tecnologia, dados públicos, conhecimento acadêmico e comunidade.

Para conhecer acesse: coronavirustechhandbook.com/br


Esse artigo foi criado tendo como referência essa entrevista no Techworld.