Apoio Mútuo

Mudanças sérias precisam acontecer

Categoria: Passo a passo

[Passo a Passo] Para onde ir agora?

A crise sanitária do covid19 mudou tudo, sim. Mesmo onde possa parecer que não. Cada pessoa tem experimentado de muitos jeitos e sentidos as experiências deste outro fim de mundo e algumas podem estar se perguntando como mudar de onde estou? Mudar no sentido geográfico, territorial, de sítio, de lugar, de espaço, de cartografia, cair fora, ir daqui para outro lugar.

O que você pode se perguntar para escolher ou mudar ou ocupar um lugar?

Resolvi colaborar como posso neste momento que é trazendo um resumo de um já conhecido vídeo do permacultor Geoff Lawton onde ele orienta os critérios que você deve ter no olhar quando estiver pensando em seu novo território.

Muito podemos discutir sobre a permacultura e dos incômodos e limitações que a metodologia e suas extensões podem trazer, e me parece fundamental que façamos este debate, no mínimo porquê sinto que isto deva envolver recortes políticos, transpasses ontológicos, filosofias da impermanência, etc.. Afinal, por em prática o corpo terá como consequência uma certa (re)organização da subjetividade.

Mas, por agora, vamos ao que você precisa para dar o passo.

Primeiro, esqueça o que é permacultura. Isto não interessa agora.

Depois, acredite, você não precisa (no sentido de requisito) fazer um super curso de uma super pessoa para colocar em práticas muitas destas coisas.

Isto não exclui, por claro, que estar em relação com pessoas que tem experiência sempre ajuda; o que quero deixar é que você não precisa permitir que isto se transforme em um castelo onde você ficará esperando abrirem a porta para a audiência com o rei. Você e ninguém precisa deste rei. Abra as portas.

E antes de entrar mesmo nos critérios materiais que você vai usar pra valer, recomendo que duvide de quem tira terra da unha com um pé de cabra. Falar é bom, mas fazer é melhor, mas fazer de modo que recrie opressão e preconceito em qualquer nível tampouco deve ser levado em sério.

O que aqui a seguir vou listar pode ser aplicada para qualquer lugar: um apartamento, uma casa, um quintal, uma varanda, um sítio, uma fazenda, uma ocupação, uma praça, etc.. Com o tempo e com a prática vai sentindo que dá para muitos tipos e de muitas naturezas de territórios.

Enfim, a proposta é provocar perguntas e direções. Então se você achar que algum ponto não serve, pula e vai em frente.

Vamos então.

1 – Acesso

  • Por onde caminha, por onde passa;
  • Mas acessos também servem para muitas coisas: passar, deslocar, cortar-fogo, armazenar, plantar, captar água e cortar vento, por exemplo;
  • Verifique os acessos que já existem;
  • Verifique se você precisará implantar acessos;
  • Veja se é ou será difícil fazer a manutenção destes acessos;
  • Verifique o quão fácil ou difícil serão os acessos (a pé, de carro, etc.);
  • Veja se estes acessos são estáveis, se eles tendem a permanecer como estão/estarão;
  • Verifique os pontos de entrada e de saída (existentes e de possível implantação);
  • Verifique os tipos destes acessos (corredor de um apartamento ou uma estrada de terra, p.e.) (terra, concreto, asfalto, p.e.) (centrais ou de contorno, p.e.);
  • Quais as extensões destes acessos também deve ser verificado (você não precisa de um topógrafo, pode começar com o bom e útil “curto ou cumprido” e depois detalhe); e
  • Tente perceber e verificar como estes acessos se relacionam com o entorno (muros, casas, estradas, prédios, etc.).

2  – Água

  • Que tipo de acesso à água você vai ter? (rede pública, poço, rio, não terá, “empréstimo” da rede pública, são exemplos);
  • Quantos acessos você vai ter?
  • Quais as posições destes acessos: onde eles estão?
  • Existe a possibilidade de armazenar água? Tem espaço? Vai ter criar este espaço?
  • Como pode ser possível armazenar água neste lugar? (chuva, sereno, geada, poço, etc.);
  • Como pode proteger esta água armazenada? (isto significa quanto tempo consegue guardar); e
  • A água que não conseguir guardar (por exemplo da chuva) como irá caminhar pelo teu lugar? Por onde ela irá passar? É difícil dar manutenção aos caminhos desta água? Precisa implantar caminhos para esta água? Pode ter enxurradas neste lugar? em que pontos esta enxurrada? Pode ser grande esta enxurrada? Precisa se proteger dela? Como?

3 – Posições Estruturais

  • Em um espaço (terreno, quintal, acostamento, etc.): onde irá colocar a casa ou a barraca dentro dele?
  • Que estruturas vai precisar? (cozinha comunitária, casa de ferramentas, oficinas, dispensas, canil, armazém, biblioteca, etc.);
  • Tem ligação com a rede de fornecimento de energia elétrica estatal? Onde ela está? De que tipo é? Existem outras possibilidades de geração de energia possíveis (quais)?
  • Precisará criar animais? Que tipo de animais? Onde?
  • Onde vai plantar? Como? É possível plantar?

4 – Sol

  • Como nasce o sol neste lugar? Onde? Como morre o sol neste lugar?
  • Verifique o caminho que o sol percorre neste lugar, por onde ele passa ao longo do dia;
  • Lembre-se que este caminho muda ao longo do ano (ele passa de um jeito no inverno e outro no verão);
  • Um lugar, casa, terreno de “face norte” é o ideal para poder desenvolver as atividades vitais;
  • Face norte significa que “a frente” do seu lugar está na direção norte;
  • Qualquer bússola de celular hoje em dia pode te mostrar isto. Fique “de frente” e veja para onde ela aponta o norte; e
  • Isto não significa que outras posições sejam “ruins”, apenas indicara o caminho do sol neste seu lugar e na prática te ajudará a definir onde colocar a casa/barraca, onde plantar ou o que plantar, onde colocar janelas ou dormir, onde colocar tanque de água ou onde vai armazenar seus livros, por exemplo.

5 – Sombra

  • Verifique também as quantidades e os caminhos das sobras do lugar. Não é legal dormir, por exemplo, onde ficou sombra o dia inteiro; e
  • Sombras são úteis também, em dias quentes para te abrigar ou trabalhar ou fazer banheiros, talvez sirvam melhor.

6 – Bioma

  • Qual é o bioma em que está metido seu lugar? Descubra e entenda este bioma. Que tipo de solo tem o lugar? Não adiantar querer plantar maçãs e mudar-se para uma região árida. Conhecer o bioma te fará economizar energia e recursos, além de facilitar as escolhas das estruturas, das águas, dos acessos, etc.. Adeque-se ao Bioma.

7 – Clima

  • Qual o regime climático do seu lugar? quanto chove por ano? Em que meses e quanto chove por mês? Quais são as umidades médias? As temperaturas e amplitudes térmicas ao longo dos dias?
  • Qual a latitude?
  • Qual a altitude?
  • Quanto e como venta neste lugar? de onde vem o vento na maior parte do tempo? Vento é recurso ou restrição ou ambos para este lugar?

8 – Corpos d´água

  • Qual a distância do oceano?
  • Qual a distância de grandes corpos d´água (rios, lagos, lagoas, represas, etc.)?
  • Quais são estes corpos d´água?

9 – Fogo

  • Qual o potencial de pegar fogo este lugar? onde? Como? E como é possível se proteger deste fogo?

10 – Cobertura vegetal

  • Qual o tipo de vegetação? Qual a proporção da vegetação em relação ao lugar? qual o tamanho das áreas sem vegetação? Qual a posição da vegetação (ou da falta dela?)?

11- Topografia

  • É muito íngreme? Pouco íngreme? Onde é ou não é íngreme? Pense inicialmente na inclinação majoritária do lugar (montanhoso, plano, etc.) (se for um apartamento é totalmente plano, p.e.).

12 – Relacionais ao entorno

  • Qual a distância do centro urbano mais próximo?
  • Qual a distância de megacentro urbano mais próximo?
  • Quais as características do centro urbano mais próximo?
  • Qual a história desse lugar e do entorno?
  • Quais são e quais as distâncias de equipamentos públicos? (hospitais, aeroportos, hidro-elétricas, presídios, parques, escolas, rodovias, creches, mercados, etc.);
  • Verifique aspectos legais relacionados ao lugar, legislações relacionadas;
  • É vizinho de parques estatais? Regiões de segurança “nacional”?
  • Propriedade é um roubo, pressupomos, mas lembre-se que mesmo em regimes “liberais” as propriedades podem ser suprimidas se assim definir o Estado.
  • Tem vizinhas? O que fazem? Converse com elas. Elas podem te contar coisas surpreendentes e relevantes.

13 – Gerais

  • Tem acesso a internet? Vai precisar de internet ou outros meios de comunicação? Quais? Verifique como ter e manter se for o caso;
  • Quanto mais mato melhor;
  • E de modo amplo: quanto menos “benfeitoria” (casa, curral, poço, etc.) melhor, digo de modo amplo, pois tudo depende do suas estratégias, táticas e objetivos (saiba a diferença entre elas antes se for possível);
  • Verifique a existência de linhas de alta tensão e antes de celular ou coisas do gênero. Isto pode ser um problema. Se sim onde estão e as distâncias delas para seu lugar;

Por fim, preocupe-se com sua autosegurança, você precisa antes de tudo ficar bem e vivo. Não se precipite colocando sua vida e a de outros em risco. Nem no início e nem durante sua nova vida. A proposta é mudar de lugar para uma vida melhor. Pense nisso antes, você e as pessoas ao seu redor não precisam sofrer. Amplie as conversas com seu grupo de afinidade, aprofunde, e descubra que existem muitas possibilidades para esta mudança. Pode ser um sítio, mas pode ser também em uma rua com seu grupo. Você não será livre enquanto não formos todos livres. Autonomia se semeia.

E se puder ajudar mais em relação a estas conversas estou à disposição e ficarei feliz em fazer isto. Pode entrar em contato email paraondeiragora@protonmail.com e twitter @paraondeiragora

Se cortar a gente brota. Luz, Força e Liberdade para todos!

Como Reproduzir Ações Solidárias na sua Quebrada – E cozinhar para 55 pessoas!

DICAS PARA REPRODUZIR AÇÕES SOLIDÁRIAS NA SUA QUEBRADApor Coletivo Kasa Invisível

O apoio mútuo é fundamental para a organização popular em tempo crises, como a pandemia de COVID-19, mas também para a transformação social. Reunimos algumas dicas para quem pretende reproduzir ações solidárias para distribuir alimentos e itens de higiene para pessoas em maior vulnerabilidade. Descentralize, difunda e mobilize outras pessoas e grupos. Solidariedade não é caridade, é ação direta e apoio mútuo!

➯ Reúna pessoas (de 3 a 6) que se solidarizam com a proposta e assumam o compromisso;

➯ Defina como será a atuação e o que podem oferecer (rango, cestas básicas, roupas, cobertores, etc.);

➯ Crie/acione sua rede de apoio, coletivos, ONGS’s, pastorais, movimentos, sindicatos e pessoas que podem apoiar mesmo que diretamente nas ações, podendo ajudar com grana ou doações de materiais;

➯ Escolha um ponto de encontro, um local para receber e processar as doações, preparar o rango e um número máximo de pessoas para estar no ambiente de forma segura, com máscaras e sem causar aglomeração, respeitando uma distância de alguns metros;

➯ Pense no alcance possível para a ação e nas questões logísticas, dia, hora, quem faz o quê, periodicidade;

Na Kasa Invisível, temos feito kits de higiene com doações de máscaras, água, sabão, escova e pasta de dente, absorventes e panfletos informativos sobre cuidados na pandemia, as medidas de higiene básicas e sobre o auxílio emergencial. Junto desse kit, entregamos também uma marmita. Abaixo, uma receita de feijoada vegetariana e de como montar uma ação de distribuição.

COMO COZINHAR PARA 55 PESSOAS – 50 marmitas + 5 amigues preparando

Utensílios necessários:

☼ 1 tábua, 1 faca, 3 colheres grandes, 1 concha.3 bacias grandes.2 panelas grandes e 1 caldeirão.3 panelas de pressão 4,5L
Receita e preparo:
(arroz, farofa de legumes e feijoada veg)

☼ 5kg de arroz.2kg de farinha de mandioca.3kg de feijão.tempero pronto (alho&sal).3 abobrinhas médias.3 berinjelas médias.12 batatas médias.3 beterrabas médias.2 cebolas grandes.8 cenouras médias

Farofa:

Numa das panelas grandes: óleo, meia cebola até dourar, tempero pronto, adicione a metade das cenouras e das beterrabas raladas, frite um pouco, adicione 1kg de farinha de mandioca e mexa até ficar uniforme. Repita o processo com o outro 1kg de farinha e cebola e legumes ralados. Armazene na bacia grande até a montagem das marmitas.

Feijoada Vegetariana:

Deixe de molho o feijão 10 a 12h antes. Troque a água e cozinhe 1kg em
cada panela de pressão.No caldeirão: óleo, uma cebola picada até dourar, tempero pronto, adicione as berinjelas, abobrinhas e as batatas em cubos, refogue até que cozinhe um pouco, adicione o feijão cozido e água até cobrir e ferva até terminar de cozinhar os legumes. Pode ser adicionado aroma de fumaça, louro e outros temperos.

Arroz:

Numa das panelas grandes: óleo, tempero pronto até dourar. Adicione arroz até 1/3 da panela, água até 3/4 da panela, aguarde secar, adicione mais água se necessário. Repita o processo até terminar os 5kg de arroz. Armazene nas bacias grandes até a montagem das marmitas.

Embalagens:

✰ 50 marmitex de aprox. 700g-50 colheres-50 sacos de chup-chup
✰ Embale as colheres individualmente com os saquinhos de chup-chup.

Montagem marmitex:

♥ 2 e 1/2 colheres grandes de arroz.2 conchas de feijoada.2 colheres de farofa de legumes*sugerimos a farofa sobre o feijão para absorver um pouco do liquido e não vazar na distribuição.

Boa sorte! Compartilhe sue experiência e estimule outras pessoas a partirem também para a ação.

Nos vemos nas ruas e em segurança.
Isolamento não é inação!

Resistência é atividade essencial!

[Passo a passo] Não seja babaca no supermercado

Escrevemos este pequeno manual passo a passo para manter a arrogância longe do supermercado, pois muitas pessoas precisam fazer compras e manter o mínimo de convivencialidade nesse espaço que é absolutamente necessário para todas nós.

Você não é dono do mundo.
Por sinal, o mundo acabou, fera.
De um jeito ou de outro ele acabou.

Então não vá deixar solto o babaca que existe dentro de você. Só um babaca acha que pode sair por aí fazendo o que bem entende. Claro que não! Então, quando for possível, vamos tentar usar o cérebro.

Planeje suas compras, faça uma lista dos itens que você e as pessoas que dividem a moradia precisam, pergunte a cada uma delas sobre as necessidades básicas e verifiquem juntos quais são os produtos necessários para o intervalo das compras.

Estamos em meio a uma emergência global, não é o momento de manter o mesmo estilo de vida e preferências por marcas e o supermercado mais perto da sua moradia é a opção mais adequada do que ir naquele que se parece com um shopping.

Antes de sair da moradia

  • Não leve crianças ao supermercado, muito menos durante uma pandemia;
  • Não faça estoques! Não vai adiantar, amiguinho. O mundo acabou, lembra?
  • Compre somente o que é realmente necessário;
  • Verifique se está tudo certo com o seu cartão, qual o saldo disponível, isto diminui o tempo de contato, além de ser muito chato chegar no caixa e ter uma pessoa na sua frente que não sabe sequer onde está o cartão;
  • Não tossir ou espirrar nas pessoas sempre foi algo bacana, se estiver com sintomas de COVID-19, procure uma unidade de saúde, não um supermercado;

Ao chegar no supermercado

  • Aglomerou? Volte outra hora;
  • Lembre-se de usar máscaras e higienizar as mãos com álcool gel;
  • Permaneça o menor tempo possível dentro do mercado;
  • A empresa não fornece EPI’s aos trabalhadores e trabalhadoras? Procure outro supermercado que se preocupe com as pessoas;
  • As pessoas estão expondo suas vidas para manter o funcionamento do mercado. Lembre-se sempre disto, seja gentil com quem está trabalhando para você ficar em casa;
  • Lembre-se também que as pessoas que estão ali trabalhando tem família e precisam manter o emprego (o medo delas é tão grande quando o seu, mas a possibilidade de isolamento não);

Durante as compras

  • Converse o mínimo necessário;
  • Compre somente aquilo que você conseguirá carregar;
  • Não ter nada para fazer ou estar entediado não é motivo para ir ao supermercado. Leia rótulos de shampoo no banheiro de sua casa (ou um livro pode ser uma boa pedida);
  • Se você precisa de informação, certifique-se de pedir auxílio para alguém que trabalha no supermercado, não para a pessoa mais próxima;
  • Não fique tocando em tudo o que topar pela frente, isto reduz tua permanência, e portanto, os riscos. Tenha certeza de que é necessário tocar para escolher.
  • Talvez um produto em promoção pela metade do preço não seja necessário na sua casa;
  • Reflita se energético ou cerveja artesanal devem mesmo estar no seu carrinho (com a grana dessas bobagens rendem duas quentinhas para quem precisa);

Na hora de pagar

  • Se você nunca usou um self-checkout, não utilize durante a pandemia;
  • Na fila, respeite as recomendações de segurança (distância de 2m);
  • Respeite a placa de acrílico que existe entre você e quem está trabalhando;
  • Use o troco solidário, não vá ficar contando moedinhas;

Retornando à moradia

  • Tire os calçados;
  • Coloque as compras em uma área de transferência (alguns itens podem ficar ali por 12 ou 24 horas numa boa);
  • Lavar as embalagens ou passar um pano com solução alcoólica (álcool 70 líquido ou gel);
  • Antes de higienizar frutas, legumes e verduras, lave bem as mãos;

Extras

  • Busque informações sobre as condições de trabalho, suporte às necessidades básicas e apoio psicológico do supermercado que você frequenta;
  • Se tem dúvidas e precisa de uma lista de regras para a vida, recomendamos apenas uma: Não seja babaca.
  • Trabalhadoras e trabalhadores, façam greve!

[Passo a passo] Ajude a população em situação de rua a se proteger

Kits de higiene passo a passo

  1. Separe e limpe as garrafas plásticas;
  2. Fure as tampas;
  3. Encha em pares (só água + água e sabão, ou detergente);
  4. Identifique o conteúdo (Água / Sabão);
  5. Ligue as garrafas com um barbante;
  6. Entregue ou pendure em locais públicos visíveis.

Fonte: Movimento População de Rua – BAHIA

[Passo a passo] Enviar conteúdo para a rede Apoio Mútuo

Você pode enviar conteúdos sobre ações de enfrentamento às consequências da pandemia na sua região através de um simples formulário aqui no site www.apoiomutuo.com.br.

Neste momento, centenas de singularidades, grupos, coletivos e organizações libertárias estão atuando para fortalecer a autonomia das pessoas e estendendo os braços para somar em ações de apoio mútuo em favor de quem é atingido mais diretamente pela pandemia: a população negra, periférica e precarizada.

Apoio Mútuo é uma ferramenta para agregar iniciativas e informações sobre a pandemia, e também é uma rede para compartilhar tutoriais, guias e conhecimentos úteis para compas que estão em atividade ou buscam fortalecer quem está em movimento.

Através do formulário Enviar Conteúdo é possível enviar muitas coisas: dados de arrecadação de fundos (Vaquinhas) de comunidades e coletivos; tradução de conteúdos sobre o Covid-19 que possam ser adaptados para o contexto do Brasil; tutoriais para aplicativos de comunicação; dicas de cuidados com saúde, segurança digital, moradia, alimentação, mobilizações pela garantia de direitos e reivindicações comunitárias.

Este é um espaço aberto para monas, minas e manos que fazem o enfrentamento social e atuam na autodeterminação dos povos.


Antes de começar

Sua segurança e anonimato são importantes para a existência e continuidade de nossas atividades; por isso, considere fortemente utilizar um navegador comprometido com esses princípios. Recomendamos que você utilize o navegador Tor Browser ou esteja utilizando a proteção de algum serviço de rede privada como o Riseup VPN. Não leva muito tempo para baixar e são fáceis de instalar e usar.

Mas também sabemos que isso não é possível em todos os contextos.

Tor Browser, disponível em https://www.torproject.org/pt-BR/download/

Passo a passo: como enviar conteúdo

1 – Acessar o link
http://apoiomutuo.com.br/enviar-conteudo


2 – Observar os itens básicos:

  • Verificar se o conteúdo é verdadeiro;
  • Ter ao menos uma imagem para ilustrar o conteúdo;
  • Lembrar de proteger a identidade das pessoas se for utilizar uma foto;
  • O conteúdo não deve estar vinculado a marcas, governos, entidades religiosas ou partidos políticos, pois entendemos que estes já possuem espaços e orçamentos próprios para divulgar seus conteúdos.

3 – Preencher o formulário

  • Seu nome (não é obrigatório, pode inserir qualquer coisa ou deixar em branco; mas, se quiser, pode colocar seu apelido);
  • Seu e-mail (não é obrigatório);
  • Título da postagem (é um campo obrigatório no qual você vai escrever o que é mais importante, por exemplo: Apoie a vaquinha do movimento tal);
  • Preencha a resposta 1+1= (Essa é uma verificação antispam, precisamos evitar que robôs malignos sobrecarreguem nosso site);
  • No botão adicionar mídia, você pode inserir quantas fotos achar necessário;
  • Carregar uma imagem (inserir a imagem mais importante do seu conteúdo); para mais imagens, utilize o link “Adicione outra imagem”.

4 – Enviar

Após enviar sua mensagem, as pessoas que editam o Apoio Mutuo poderão verificar as informações, ajustar os formatos e publicar.

Todas as informações enviadas por vocês receberão nossos cuidados. Só pedimos um pouquinho de paciência porque este site é uma atividade voluntária de compas. Mas acredite, será feito o mais breve possível.


5 – Valeu!

Compartilhar conteúdo é apoiar e fortalecer a mensagem de autonomia e autodeterminação. É hora de somarmos em todas as formas de ação.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén