Apoio Mútuo

Mudanças sérias precisam acontecer

Autor: mundochixi Page 1 of 4

[Passo a Passo] Para onde ir agora?

A crise sanitária do covid19 mudou tudo, sim. Mesmo onde possa parecer que não. Cada pessoa tem experimentado de muitos jeitos e sentidos as experiências deste outro fim de mundo e algumas podem estar se perguntando como mudar de onde estou? Mudar no sentido geográfico, territorial, de sítio, de lugar, de espaço, de cartografia, cair fora, ir daqui para outro lugar.

O que você pode se perguntar para escolher ou mudar ou ocupar um lugar?

Resolvi colaborar como posso neste momento que é trazendo um resumo de um já conhecido vídeo do permacultor Geoff Lawton onde ele orienta os critérios que você deve ter no olhar quando estiver pensando em seu novo território.

Muito podemos discutir sobre a permacultura e dos incômodos e limitações que a metodologia e suas extensões podem trazer, e me parece fundamental que façamos este debate, no mínimo porquê sinto que isto deva envolver recortes políticos, transpasses ontológicos, filosofias da impermanência, etc.. Afinal, por em prática o corpo terá como consequência uma certa (re)organização da subjetividade.

Mas, por agora, vamos ao que você precisa para dar o passo.

Primeiro, esqueça o que é permacultura. Isto não interessa agora.

Depois, acredite, você não precisa (no sentido de requisito) fazer um super curso de uma super pessoa para colocar em práticas muitas destas coisas.

Isto não exclui, por claro, que estar em relação com pessoas que tem experiência sempre ajuda; o que quero deixar é que você não precisa permitir que isto se transforme em um castelo onde você ficará esperando abrirem a porta para a audiência com o rei. Você e ninguém precisa deste rei. Abra as portas.

E antes de entrar mesmo nos critérios materiais que você vai usar pra valer, recomendo que duvide de quem tira terra da unha com um pé de cabra. Falar é bom, mas fazer é melhor, mas fazer de modo que recrie opressão e preconceito em qualquer nível tampouco deve ser levado em sério.

O que aqui a seguir vou listar pode ser aplicada para qualquer lugar: um apartamento, uma casa, um quintal, uma varanda, um sítio, uma fazenda, uma ocupação, uma praça, etc.. Com o tempo e com a prática vai sentindo que dá para muitos tipos e de muitas naturezas de territórios.

Enfim, a proposta é provocar perguntas e direções. Então se você achar que algum ponto não serve, pula e vai em frente.

Vamos então.

1 – Acesso

  • Por onde caminha, por onde passa;
  • Mas acessos também servem para muitas coisas: passar, deslocar, cortar-fogo, armazenar, plantar, captar água e cortar vento, por exemplo;
  • Verifique os acessos que já existem;
  • Verifique se você precisará implantar acessos;
  • Veja se é ou será difícil fazer a manutenção destes acessos;
  • Verifique o quão fácil ou difícil serão os acessos (a pé, de carro, etc.);
  • Veja se estes acessos são estáveis, se eles tendem a permanecer como estão/estarão;
  • Verifique os pontos de entrada e de saída (existentes e de possível implantação);
  • Verifique os tipos destes acessos (corredor de um apartamento ou uma estrada de terra, p.e.) (terra, concreto, asfalto, p.e.) (centrais ou de contorno, p.e.);
  • Quais as extensões destes acessos também deve ser verificado (você não precisa de um topógrafo, pode começar com o bom e útil “curto ou cumprido” e depois detalhe); e
  • Tente perceber e verificar como estes acessos se relacionam com o entorno (muros, casas, estradas, prédios, etc.).

2  – Água

  • Que tipo de acesso à água você vai ter? (rede pública, poço, rio, não terá, “empréstimo” da rede pública, são exemplos);
  • Quantos acessos você vai ter?
  • Quais as posições destes acessos: onde eles estão?
  • Existe a possibilidade de armazenar água? Tem espaço? Vai ter criar este espaço?
  • Como pode ser possível armazenar água neste lugar? (chuva, sereno, geada, poço, etc.);
  • Como pode proteger esta água armazenada? (isto significa quanto tempo consegue guardar); e
  • A água que não conseguir guardar (por exemplo da chuva) como irá caminhar pelo teu lugar? Por onde ela irá passar? É difícil dar manutenção aos caminhos desta água? Precisa implantar caminhos para esta água? Pode ter enxurradas neste lugar? em que pontos esta enxurrada? Pode ser grande esta enxurrada? Precisa se proteger dela? Como?

3 – Posições Estruturais

  • Em um espaço (terreno, quintal, acostamento, etc.): onde irá colocar a casa ou a barraca dentro dele?
  • Que estruturas vai precisar? (cozinha comunitária, casa de ferramentas, oficinas, dispensas, canil, armazém, biblioteca, etc.);
  • Tem ligação com a rede de fornecimento de energia elétrica estatal? Onde ela está? De que tipo é? Existem outras possibilidades de geração de energia possíveis (quais)?
  • Precisará criar animais? Que tipo de animais? Onde?
  • Onde vai plantar? Como? É possível plantar?

4 – Sol

  • Como nasce o sol neste lugar? Onde? Como morre o sol neste lugar?
  • Verifique o caminho que o sol percorre neste lugar, por onde ele passa ao longo do dia;
  • Lembre-se que este caminho muda ao longo do ano (ele passa de um jeito no inverno e outro no verão);
  • Um lugar, casa, terreno de “face norte” é o ideal para poder desenvolver as atividades vitais;
  • Face norte significa que “a frente” do seu lugar está na direção norte;
  • Qualquer bússola de celular hoje em dia pode te mostrar isto. Fique “de frente” e veja para onde ela aponta o norte; e
  • Isto não significa que outras posições sejam “ruins”, apenas indicara o caminho do sol neste seu lugar e na prática te ajudará a definir onde colocar a casa/barraca, onde plantar ou o que plantar, onde colocar janelas ou dormir, onde colocar tanque de água ou onde vai armazenar seus livros, por exemplo.

5 – Sombra

  • Verifique também as quantidades e os caminhos das sobras do lugar. Não é legal dormir, por exemplo, onde ficou sombra o dia inteiro; e
  • Sombras são úteis também, em dias quentes para te abrigar ou trabalhar ou fazer banheiros, talvez sirvam melhor.

6 – Bioma

  • Qual é o bioma em que está metido seu lugar? Descubra e entenda este bioma. Que tipo de solo tem o lugar? Não adiantar querer plantar maçãs e mudar-se para uma região árida. Conhecer o bioma te fará economizar energia e recursos, além de facilitar as escolhas das estruturas, das águas, dos acessos, etc.. Adeque-se ao Bioma.

7 – Clima

  • Qual o regime climático do seu lugar? quanto chove por ano? Em que meses e quanto chove por mês? Quais são as umidades médias? As temperaturas e amplitudes térmicas ao longo dos dias?
  • Qual a latitude?
  • Qual a altitude?
  • Quanto e como venta neste lugar? de onde vem o vento na maior parte do tempo? Vento é recurso ou restrição ou ambos para este lugar?

8 – Corpos d´água

  • Qual a distância do oceano?
  • Qual a distância de grandes corpos d´água (rios, lagos, lagoas, represas, etc.)?
  • Quais são estes corpos d´água?

9 – Fogo

  • Qual o potencial de pegar fogo este lugar? onde? Como? E como é possível se proteger deste fogo?

10 – Cobertura vegetal

  • Qual o tipo de vegetação? Qual a proporção da vegetação em relação ao lugar? qual o tamanho das áreas sem vegetação? Qual a posição da vegetação (ou da falta dela?)?

11- Topografia

  • É muito íngreme? Pouco íngreme? Onde é ou não é íngreme? Pense inicialmente na inclinação majoritária do lugar (montanhoso, plano, etc.) (se for um apartamento é totalmente plano, p.e.).

12 – Relacionais ao entorno

  • Qual a distância do centro urbano mais próximo?
  • Qual a distância de megacentro urbano mais próximo?
  • Quais as características do centro urbano mais próximo?
  • Qual a história desse lugar e do entorno?
  • Quais são e quais as distâncias de equipamentos públicos? (hospitais, aeroportos, hidro-elétricas, presídios, parques, escolas, rodovias, creches, mercados, etc.);
  • Verifique aspectos legais relacionados ao lugar, legislações relacionadas;
  • É vizinho de parques estatais? Regiões de segurança “nacional”?
  • Propriedade é um roubo, pressupomos, mas lembre-se que mesmo em regimes “liberais” as propriedades podem ser suprimidas se assim definir o Estado.
  • Tem vizinhas? O que fazem? Converse com elas. Elas podem te contar coisas surpreendentes e relevantes.

13 – Gerais

  • Tem acesso a internet? Vai precisar de internet ou outros meios de comunicação? Quais? Verifique como ter e manter se for o caso;
  • Quanto mais mato melhor;
  • E de modo amplo: quanto menos “benfeitoria” (casa, curral, poço, etc.) melhor, digo de modo amplo, pois tudo depende do suas estratégias, táticas e objetivos (saiba a diferença entre elas antes se for possível);
  • Verifique a existência de linhas de alta tensão e antes de celular ou coisas do gênero. Isto pode ser um problema. Se sim onde estão e as distâncias delas para seu lugar;

Por fim, preocupe-se com sua autosegurança, você precisa antes de tudo ficar bem e vivo. Não se precipite colocando sua vida e a de outros em risco. Nem no início e nem durante sua nova vida. A proposta é mudar de lugar para uma vida melhor. Pense nisso antes, você e as pessoas ao seu redor não precisam sofrer. Amplie as conversas com seu grupo de afinidade, aprofunde, e descubra que existem muitas possibilidades para esta mudança. Pode ser um sítio, mas pode ser também em uma rua com seu grupo. Você não será livre enquanto não formos todos livres. Autonomia se semeia.

E se puder ajudar mais em relação a estas conversas estou à disposição e ficarei feliz em fazer isto. Pode entrar em contato email paraondeiragora@protonmail.com e twitter @paraondeiragora

Se cortar a gente brota. Luz, Força e Liberdade para todos!

Doação de comida na praça da república (Grupo eu posso, São Paulo, SP)

O grupo formado por mulheres trans, chamado “grupo eu posso”, faz doação de comida na Praça da República de São Paulo que em tempo de pandemia está mais vulnerável.

A Organizadora é Sabrina Prezotte e o apoio é através de: Ag. 0237 Conta 83472-6/500 Poupança Itau Sabrina Prezotte

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=218064199451005&id=100037422787838%3Fsfnsn%3Dwiwspmo&extid=ZMGW4cIo5psvtAvzcoletivo&refid=17&_ft_=mf_story_key.647351212719789%3Atop_level_post_id.647351212719789%3Atl_objid.647351212719789%3Acontent_owner_id_new.100023347481090%3Athrowback_story_fbid.647351212719789%3Astory_location.4%3Astory_attachment_style.group%3Athid.100023347481090%3A306061129499414%3A2%3A0%3A1588316399%3A6297496289734716664&__tn__=%2As-R

[Dicas de Saúde] Como prevenir a COVID-19 com pouca água e pouco dinheiro! (Fórum de Mulheres de Pernambuco, Recife, PE)

https://www.facebook.com/forumdemulherespe/

MÁSCARA PARA TODXS – CONTRA COVID-19 NAS FAVELAS (MileLab, Grajaú São Paulo, SP)

O objetivo dessa campanha “MÁSCARA PARA TODXS – CONTRA COVID-19 NAS FAVELAS” é arrecadar uma quantia que vai custear a compra de material como: Tecidos de tricoline, elástico, linhas, embalagens e impressão de manual de uso e cuidados. Esse material é para realizar a confecção de máscaras de proteção caseiras para doar aos trabalhadores que não podem ficar de quarentena para combater o vírus COVID-19 como caixas de supermercados, motoristas de transporte público, telemarketings, etc. E também terá a venda das máscaras para o público em geral que sentir necessidade do uso, se tornando assim uma fonte de renda alternativa para manter a marca @mile.lab que estará fazendo a confecção das máscaras. A distribuição das máscaras será realizada nos bairros do Grajaú e seus entornos – Extremo Sul de São Paulo. A procura por materiais de proteção está imensa, e causando o desabastecimento de máscaras em todos os lugares. Essa é uma opção alternativa ao uso das máscaras descartáveis, recomendada pelo Ministério da Saúde. Fazendo o uso das máscaras de tecidos que são reutilizáveis, aumenta as chances das máscaras descartáveis chegar a quem precisa com urgência, como agentes de saúde e pessoas contaminadas. E garantir a proteção dos demais trabalhadores nesses tempos de pandemia. Precisamos cuidar dos nossos, e essa foi a forma que a @MILE.LAB encontrou de ajudar sua quebrada!

https://abacashi.com/p/mascara-para-todxs—contra-covid19nasfavrlas

[Dicas de Saúde] Consumo de substâncias psicoativas durante a quarentena

As relações entre humanidade e substâncias psicoativas, tanto por questões químicas quanto psicológicas podem ser um entrave para a manutenção do isolamento físico, por isso se usa drogas regularmente, estas podem ser uma fonte de satisfação muito importante para você, mas, como sempre, existem riscos e danos associados a esta prática. É comum que em situações de estresse tua vontade de consumir aumente, por isto, é importante que em dias de isolamento social, solidão e angústia você observe o seguinte:

  • Busque diferentes opções para acalmar tua ansiedade, aproveite o tempo para ler um bom livro, escutar tuas músicas favoritas, cozinhar, fazer alguma atividade pendente, organizar teus espaços, tomar chás, etc.;
  • Organize teu tempo e as tarefas que consegue cumprir, não estabeleça objetivos muito grandes para não gerar frustração;
  • Mantenha tua rotina de consumo, não aumente tuas doses;
  • Divida as substâncias em pequenas doses, isto te permitirá identificar facilmente quando estiver consumindo mais do que o usual. Tomar chá de folha de coca (se possível) ou outras infusões psicoativas que podem te ajudar a manter-se e estar ativo sem ansiedade e sem necessariamente aumentar as doses;
  • Não exceda o consumo de bebidas como café ou chá preto/verde. Procure evitar bebidas energéticas (estimulantes), pois elas podem aumentar teu nível de ansiedade;
  • Se tem gripe ou sintomas relacionados, o melhor é que comunique o serviço de saúde e se mantenha em quarentena sem dividir espaços com amigos ou familiares. Se os sintomas se agravarem procure ajuda médica;
  • Se é usuário de substâncias psicoativas, tem HIV e se encontra em tratamento retroviral, aconselhamos a não consumir todos os dias, deve ter precaução com substâncias como cocaína e MDMA. O MDMA gera redução das respostas imunológicas do organismo comprometendo o tratamento com o coquetel retroviral;
  • Se tiver abastecido de substâncias psicoativas, não vá com com tudo nos primeiros dias, racione as substâncias. Lembre que os vendedores também estão em isolamento social. Não se arrisque comprando de desconhecidos;
  • No caso de maconha, não consuma cigarros que venham prontos. Se compra assim, te recomendamos desmontá-los e refazê-los com papel novo;
  • Procure não fumar com a casa toda fechada. Não fume o dia inteiro. Dosifica a quantidade;
  • Se é consumidor de heroína ou opioides tente abastecer-se de metadona por 2 semanas para a abstinência;
  • Se consome habitualmente cocaína e outros estimulantes (anfetaminas, ex.) tenha em conta que o consumo destas substâncias podem aumentar tua ansiedade, e mais ansiedade em isolamento social pode te levar à quadros agudos de complicações psicológicas como depressão, pânico, TOC e outros transtornos;
  • Não beba álcool todos os dias, o álcool deprime o Sistema Nervoso, aumentando a sensação de solidão;
  • Não faça festas em casa. Não vá em festas ou outros tipos de aglomerações, procure outras formas de conviver com as pessoas queridas (fale com seu bando);
  • Assegure-se de ter camisinhas à mão;
  • Não consuma diante de crianças;
  • Cada vez que quiser consumir pensa de 1 a 10 quanto necessita? Pergunte-se se existe outra forma de acalmar tua ansiedade. Poderá evitar o consumo ou o aumento do consumo;
  • Pratique yoga, meditação, etc.. Faça alguma atividade física em casa;
  • Mantenha uma dieta rica em verduras, frutas, vitamina C e proteínas;
  • Evite o consumo excessivo de açúcar, sua capacidade estimulante e viciante pode aumentar a ansiedade mais que o café e chá preto/verde, não alimente mais a ansiedade;
  • Lembre-se de ficar em casa se puder;
  • Se tiver ido à festas e consumido demais antes da pandemia, o isolamento pode ser uma oportunidade para reduzir o consumo, dar um respiro ao corpo.

Fazemos um chamado à que se solidarize com as pessoas que não tem lugar onde refugiar-se. Se puder, doe alimento e abrigo. Ajude-os a encontrar um lugar de passagem ou centro de ajuda.

Texto adaptado de:

http://www.echelecabeza.com/consumo-de-sustancias-psicoactivas-en-cuarentena

OS KUIKURO PEDEM APOIO PARA SE DEFENDEREM DA PANDEMIA (AIKAX, Xingu, MS)

As Nações Indígenas, diante do Covid-19, correm sérios riscos de serem dizimadas. Visando a prevenção e o bem-estar dos habitantes das comunidades indígenas do Alto Xingu, a Associação Indígena Kuikuro Alto Xingu – AIKAX, beneficiária da Campanha, está lançando um alerta vermelho: Precisa de ajuda com 3 itens importantes para se prevenir nesta quarentena.

Se você, como nós, não se conforma com essa realidade. Colabore!

Com o montante arrecado vamos comprar :

Remédios e equipamentos hospitalares como nebulizadores; 01 Motor de Popa 90 HP e Barco 12 metros; 01 Caminhão 4 x 4, zero km

Escutemos as vozes dos Guardiões da Floresta e façamos a nossa parte!

Esta luta e’ de todos!

Nós Kuikuro somos um povo de língua caribe, habitantes tradicionais do Alto Xingu. Vivemos na Terra Indígena do Xingu, estado do Mato Grosso, Brasil.

Por sua vibrante cultura, os povos xinguanos são conhecidos como egi otomo (mestres de cantos), kehege otomo (mestres de rezas), gekuilene otomo (mestres da alegria) ou inhanhene otomo (mestres do artesanato)”.

Habitando uma zona de transição entre o cerrado do Brasil Central e a floresta amazônica, nós ajudamos a preservar uma área vital para a sobrevivência do Planeta.

Agora estamos ameaçados pela pandemia do COVID-19. Temos presente na memória a devastação que as epidemias de varíola, sarampo e mesmo gripe causou em nosso povo. Sabemos o que é ver os parentes morrerem e nem termos forças para enterrá-los por estarem todos doentes.

Fechamos o nosso território para que ninguém contaminado aqui possa entrar. Mas essa é uma tarefa difícil e não sabemos por quanto tempo teremos que resistir. Não podemos depender mais apenas do governo. Temos que tomar a nossa chance de sobrevivência em nossas mãos.

Por isso, precisamos de ajuda para proteger as nossas terras e o nosso povo.

No momento em que o mundo para, temos que escutar, reconectar e ajudar aqueles que sempre nos ajudam a ouvir a natureza.

Por favor, apóiem o povo Kuikuro por meio de sua Associação. Os recursos serão destinados à defesa de nosso território e para atender possíveis emergências. No momento, ainda estamos com saúde e acabamos de realizar um grande ritual para a construção da Casa das Flautas (Kuakutu) no centro da aldeia.

Queremos continuar a dançar e cantar pela saúde do Planeta e das gerações que ainda estão por nascer.

Apoiem os Kuikuro!

https://www.catarse.me/indigenascontracovid-19?ref=ctrse_thankyou&utm_source=facebook.com&utm_medium=social&utm_campaign=project_share&fbclid=IwAR2goPjoVlOPyoIHi1VSL6bt4JxzjOGDfDr1i2sMNYwFsc1gyAcXBpME9WM

Ações emergenciais periferias de Olinda (Rede Orgânica Periférica, Olinda, PE)

O Novo Coronavírus está atingindo as periferias brasileiras de forma avassaladora!

Nas comunidades do município de Olinda que já se encontram em situação de extrema vulnerabilidade social, como Peixinhos, Alto Sol Nascente, Salgadinho, Alto da Conquista, Rio Doce, Passarinho e Alto da Bondade, que cobrem uma área com cerca de 58.000 habitantes, a pandemia traz o risco de um colapso social e econômico.

Pedimos a sua ajuda na arrecadação de recursos para a produção de kits com alimentos e produtos de limpeza, cada um no valor de R$ 130,00 a serem distribuídos para pelo menos 1.400 famílias.

A maior parte das pessoas nestas comunidades sobrevive do trabalho informal (uma realidade brasileira segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, já que 40,7% dos trabalhadores estão na informalidade) e depende das saídas diárias para garantir o sustento de suas famílias. Ainda que tenhamos o importante auxílio da Renda Básica emergencial, ele não será o suficiente para garantir a soberania alimentar das famílias nos bairros. Além disso, em muitas das ações dos órgãos públicos, pouco se tem feito em termos de acesso a produtos que viabilizem as medidas necessárias de higiene para a prevenção do contágio pelo Covid-19. Para além do problema estrutural de falta de água em nossas comunidades, não há recursos para a compra de materiais de limpeza em um momento em que já falta comida na mesa.

A situação é de urgência e exige medidas imediatas!

A sua doação, qualquer que seja o valor, é muito importante para a sobrevivência dessas famílias em um cenário de desesperança. Juntos somos mais fortes na preservação da vida nas nossas comunidades!

A Rede Orgânica Periférica de Olinda é um coletivo criado em caráter emergencial com lideranças de organizações comunitárias: Grupo Comunidade Assumindo suas Crianças, Grupo S.O.L., Grupo de Teatro Atual, Boi Mandingueiro, Ação com Esperança, Projeto Feneaalto, Coletivo Sempre Vivas, Movimento Cultural Boca do Lixo, Biblioteca Multicultural Nascedouro e Biblioteca Solar de Ler.

Transparência: postaremos em nossas redes sociais fotos e relatos de todas as ações feitas com as doações. Lá você pode encontrar ainda informações sobre a atuação dos grupos nas comunidades e sobre os bairros que compõem a Rede. E também ações da nossa produção comunitária de sabão ecológico e produtos de limpeza. Com o pouco que arrecadamos (menos de R$1.000,00), já atingimos 235 famílias! Você pode nos ajudar a atingir muito mais!

https://abacashi.com/p/covid-19-acoes-emergenciais-periferias-de-olinda

Plataformas para videochamadas seguras

Em contextos críticos, seguirmos organizados à distância requer que tomemos precauções adequadas.

No caso das salas de reuniões on line ou videochamadas, existem alguns programas recomendados de softwares livres.

JITSI

É um sistema de videochamadas que pode ser usado do próprio site, em qualquer navegador e não requer aplicativos. O que o faz fácil de ser usado.

Utiliza criptografia desde o servidor, por isto a confiança em sua segurança depende do servidor que você eleger.

Para usar você pode baixar o aplicativo “Jitsi Meet” ou ingressar de um navegador em algum destes servidores (lista a seguir). Uma vez criada a sala, se compartilhe o link.

meet.mayfirst.org/

vc.autistici.org/

jitsi.komun.org/

calls.disroot.org/

meet.guifi.net/

meet.greenhost.net/

meet.collective.tools

Passo a passo JITSI

Como organizar uma chamada no Jitsi

Basta acessar o site https://meet.jit.si/

No retângulo branco, escreva o nome do seu chat, sem espaços, com letras maíusculas ou minúsculas. Pode ser qualquer nome.

Ex: TrotskiProtestaDemais

Aí e só clicar no botão azul GO e pronto, o seu chat está criado com o nome que você deu!

No exemplo é: https://meet.jit.si/ TrotskiProtestaDemais

Agora basta partilhar esse link com as pessoas que irão participar.

Você pode partilhar o link dias ou horas antes do chat, porque ele fica permanente. No horário combinado, as pessoas acessam e começam a conversa.

Como entrar num chat do Jitsi

No computador, não precisa de nenhum aplicativo. O navegador entra direto na sala do chat, basta clicar no link.

No telefone,

Precisa baixar o aplicativo do Jitsi, disponível aqui:

https://jitsi.org/downloads/

Para Android, clique no link da Google Play

Para Iphone, clique no link da Apple Store

Uma vez instalado, basta clicar no link do chat (recebido), que o telefone vai abrir a sala automaticamente

No computador

Você irá receber o link. Você deverá clicar nele, apenas.

Em seu navegador de internet vai abrir uma “sala de reunião”.  Aparecerá para você três botões: um do microfone, outro para sair da chamada (vermelho) e outro para a câmera.

Assim que entrar na “sala de reunião” desligue o microfone e a câmera. Quando quiser falar ou aparecer re-ligue o microfone no botãozinho dele e a câmera no botãozinho dela.

Quando não estiver falando, deixe-o desligado.

Para segurança de todos é muito importante a identificação dos compas na reunião. Para isso, ao lado direito na tela tem uma coluna de quadrinhos. Basta clicar no meio do quadrado e escrever seu nome.

Existe um chat que fica no inferior esquerdo (o ícone é um balãozinho de conversa).

Para falar você pode aperar o botãozinho “levantar a mao”.

Outros programas

SIGNAL – Existem restrições de segurança. Apesar da indicação.

JAMI – Assim que a conta estiver criada pode registrar os contatos e iniciar conversas.

TOX – Além de videochamadas, se pode acessar listas de chats de grupos e públicos.

Lembre-se:

– Discuta com teu grupo de afinidades qual a melhor alternativa para vocês.

– Não existe programa seguro. Construa protocolo de segurança de suas conversas.

– Somente com autonomia e cooperação nos cuidamos.

Mantermos comunicação e organização de maneira segura é importante enquanto nos preparamos para voltar a tomar as ruas.

Adaptação de material Colectivo Disonância:

https://t.me/cdisonancia/185

Campanhas de solidariedade para pessoas presas e suas famílias (FED, São Paulo, SP)

A Frente Estadual pelo Desencarceramento de SP criou o Boletim nº 5 com informações sobre Campanhas de solidariedade para pessoas presas e suas famílias nesse cenário de pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

https://www.facebook.com/desencarceramentosp/

https://desencarceramento.org.br/

Recomendação de leitura:

https://ponte.org/ex-detentos-e-ativistas-se-unem-para-ajudar-presos-e-familiares-durante-pandemia/?fbclid=IwAR3QMfpTRU-fngGx6fSOsKOP-Tc6e1JnaSjDg1eXen4OmgvNmIIdxLkMMcU

Campanha de solidariedade aos catadores e catadoras de Materiais Recicláveis (MNCR-GO, Goiânia e Aparecida de Goiânia, GO)

Campanha de Solidariedade Catadores Contra o Coronavírus.  Saiba como ajudar.

1) Ajuda em dinheiro: Deposite qualquer quantia em Caixa Econômica Federal; Ag: 1550 001; C.C. 00037260-0, em nome de Claubi Teixeira de Lemo. Depois de fazer o depósito, envie o comprovante para o whatsapp 62 9300-5512 (José Iramar)

2) Ajuda em Cesta Básica: Entregue a cesta básica na Associação Beija Flor, no endereço Rua João Luiz de Almeida; Quadra 5; Lote 11; Setor Criméia, Oeste. Tire uma foto da entrega da cesta básica e envie para o whatsapp 62 9300-5512 (José Iramar).

PRESTAÇÃO DE CONTAS
A Cecooreg (Central de Cooperativas do Estado de Goiás) e o MNCR irão se responsabilizar por prestar contas públicas, pela página do MNCR-GO, de todo o dinheiro que entrou e que foi gasto.

O objetivo é reunir auxílio para decretar QUARENTENA para os 300 catadores atualmente organizados no MNCR Goiás. Caso o dinheiro seja insuficiente, utilizaremos para 1) Quarentena dos mais velhos. 2) Pagamento de Contas da Cooperativa 3) Compra de EPIS de proteção contra o Vírus. 4) Auxílio doença para o caso de catadores infectados.

PRECISAMOS DE SUA AJUDA! Qualquer quantia terá um bom uso!

Page 1 of 4

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén