Apoio Mútuo

Mudanças sérias precisam acontecer

Tag: indigenas

OS KUIKURO PEDEM APOIO PARA SE DEFENDEREM DA PANDEMIA (AIKAX, Xingu, MS)

As Nações Indígenas, diante do Covid-19, correm sérios riscos de serem dizimadas. Visando a prevenção e o bem-estar dos habitantes das comunidades indígenas do Alto Xingu, a Associação Indígena Kuikuro Alto Xingu – AIKAX, beneficiária da Campanha, está lançando um alerta vermelho: Precisa de ajuda com 3 itens importantes para se prevenir nesta quarentena.

Se você, como nós, não se conforma com essa realidade. Colabore!

Com o montante arrecado vamos comprar :

Remédios e equipamentos hospitalares como nebulizadores; 01 Motor de Popa 90 HP e Barco 12 metros; 01 Caminhão 4 x 4, zero km

Escutemos as vozes dos Guardiões da Floresta e façamos a nossa parte!

Esta luta e’ de todos!

Nós Kuikuro somos um povo de língua caribe, habitantes tradicionais do Alto Xingu. Vivemos na Terra Indígena do Xingu, estado do Mato Grosso, Brasil.

Por sua vibrante cultura, os povos xinguanos são conhecidos como egi otomo (mestres de cantos), kehege otomo (mestres de rezas), gekuilene otomo (mestres da alegria) ou inhanhene otomo (mestres do artesanato)”.

Habitando uma zona de transição entre o cerrado do Brasil Central e a floresta amazônica, nós ajudamos a preservar uma área vital para a sobrevivência do Planeta.

Agora estamos ameaçados pela pandemia do COVID-19. Temos presente na memória a devastação que as epidemias de varíola, sarampo e mesmo gripe causou em nosso povo. Sabemos o que é ver os parentes morrerem e nem termos forças para enterrá-los por estarem todos doentes.

Fechamos o nosso território para que ninguém contaminado aqui possa entrar. Mas essa é uma tarefa difícil e não sabemos por quanto tempo teremos que resistir. Não podemos depender mais apenas do governo. Temos que tomar a nossa chance de sobrevivência em nossas mãos.

Por isso, precisamos de ajuda para proteger as nossas terras e o nosso povo.

No momento em que o mundo para, temos que escutar, reconectar e ajudar aqueles que sempre nos ajudam a ouvir a natureza.

Por favor, apóiem o povo Kuikuro por meio de sua Associação. Os recursos serão destinados à defesa de nosso território e para atender possíveis emergências. No momento, ainda estamos com saúde e acabamos de realizar um grande ritual para a construção da Casa das Flautas (Kuakutu) no centro da aldeia.

Queremos continuar a dançar e cantar pela saúde do Planeta e das gerações que ainda estão por nascer.

Apoiem os Kuikuro!

https://www.catarse.me/indigenascontracovid-19

Campanha de solidariedade às mães da comunidade indígena Kaingang Por Fi Ga (São Leopoldo, RS)

Na comunidade indígena Kaingang Por Fi Ga, localizada em São Leopoldo/RS, temos hoje 64 mulheres mães vivendo em situação de grande vulnerabilidade devido às limitações que o novo coronavírus impõe à comercialização do artesanato tradicional na cidade.

Neste momento, são 8 mulheres gestantes que não estão conseguindo ter acesso aos itens necessários para elas e para os bebês que irão nascer, como roupas, fraldas, materiais de higiene e alimentação saudável.

Tendo conhecido essa realidade, algumas dessas mulheres e de seus filhos, estamos buscando alternativas para colaborar com a comunidade neste momento sem deixar de entender que existem direitos a serem garantidos pelo Estado para a proteção da vida destes cidadãos. Este é apenas um outro movimento.

Assim, além de divulgar os artesanatos que estão sendo produzidos e serão entregues assim que a situação permitir, estamos arrecadando fraldas, roupas infantis, materiais de higiene, cobertas e alimentos. Tudo será higienizado antes de ser entregue para evitar o contágio através do vírus.

Se você tem algo em casa que sua criança não está mais usando, passe adiante. Se tem roupas de inverno que não estão servindo mais, doe. Se não tem nada para doar mas gostaria de ajudar, transfira algum valor possível para você. Qualquer ajuda é melhor que nenhuma ajuda.

Khey Tomas 51 995977998
Laisa 51 993531334
Alessandra 51 997267088

Apoie os povos do Território Indígena do Xingu

Campanha organizada pela ATIX-Mulher para arrecadar fundos para entregar cestas e produtos de limpeza para 875 famílias indígenas, isoladas nas 114 aldeias do Xingu.

A ATIX-Mulher é o setor de atenção a causa da mulher xinguana, que tem como sua base de apoio O Movimento de Mulheres do Xingu (TIX) e representa os 16 povos indígenas do Território Indígena do Xingu-TIX (Kalapalo, Kuikuro, Mehinako, Yawalapiti, Waurá, Yudjá, Kisedjê, Kawaiwete, Ikpeng, Kamayurá, Aweti, Matipu, Trumai, Matipu, Tapayuna e Naruvoto), uma população estimada em 8 mil pessoas no território localizado ao norte do Estado de Mato Grosso, próximo à divisa com Estado do Pará.

Hoje, nossas comunidades se isolaram em suas aldeias para se protegerem, com a memória do extermínio de muitos povos do Território Indígena do Xingu, que foram vítimas do contágio por doenças como a COVID-19 em um passado próximo. Extermínio de novo, não!

Em isolamento e com medo, nossas comunidades não podem ir as cidades para adquirir materiais básicos para o seu cotidiano. Suas poucas reservas de alguns materiais e produtos estão se esgotando. Precisamos de apoio.

Acesse: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/apoie-os-povos-do-territorio-indigena-do-xingu-contra-a-covid-19

Apoie as ações do Povo Krahô no combate ao Covid 19

A Terra Indígena Krahô é uma das maiores áreas contínuas de Cerrado preservado no país. Além da grande biodiversidade, o bioma também é conhecido como “berço das águas”, por abrigar nascentes das principais bacias hidrográficas brasileiras. O Cerrado está ameaçado pelo desmatamento, e o povo Krahô mantém o Cerrado de pé. Nossos velhos são bibliotecas vivas. São nossos mestres e guias. Não abrimos mão da vida deles. Salve todos mēcàre! Vamos ajudar os Krahô!

Apoie: salvekraho.com

Objetivo geral

Evitar a contaminação do povo Krahô pelo COVID-19, implementando medidas de prevenção e profilaxia recomendados pelos organismos nacionais e internacionais de saúde.

O que queremos/ objetivos especificos

  1. Realizar ações preventivas à epidemia de COVID-19;
  2. Apoiar a segurança alimentar e a saúde do povo Krahô;

O que precisamos fazer

  1. Estruturar e manter duas guaritas permanentes nas duas entradas principais da Terra Indígena Krahô para monitoramento e desinfeção de pessoas e de materiais que ingressem na Terra Indígena;
  2. Conscientizar as comunidades através de palestras informativas  na língua nativa sobre as medidas de prevenção e controle da doença, na identificação precoce de sinais e sintomas;
  3. Entrega de kits para todas as 38 aldeias com materiais de proteção contra a pandemia, como máscaras, álcool gel, sabão, água sanitária e outros;
  4. Apoiar projetos de segurança  alimentar e nutricional em todas as aldeias, com entrega de alimentação complementar para garantir o isolamento das 38 aldeias Krahô.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén